AMADO, Aianne; SANTOS, Verlane. “VOCÊS TÊM FOGO, VOCÊS TÊM PAIXÃO”: CONSTRUÇÃO E ANÁLISE SOCIOHISTÓRICA DO PERFIL DE FÃS TRANSNACIONAIS BRASILEIROS. TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA, [s. l.], v. 9, n. 2, 2020.

SOARES, Thiago. Políticas de solidariedade em acampamentos de fãs em shows de música pop. Galáxia (São Paulo), São Paulo , n. 44, p. 188-200, Aug. 2020.

GRUSZYNSKI, Ana Cláudia; SANSEVERINO, Gabriela Gruszynski. FEITIÇOS E LIVROS: HARRY POTTER E SUAS MÚLTIPLAS PLATAFORMAS. Animus, [s. l.], v. 19, n. 41, 2020.

URBANO, Krystal; MAZUR, Daniela; ARAUJO, Mayara; ALBUQUERQUE, Afonso de. K-POP, ATIVISMO DE FÃ E DESOBEDIÊNCIA EPISTÊMICA: UM OLHAR DECOLONIAL SOBRE OS ARMYS DO BTS. Logos, [s. l.], v. 27, n. 3, 2020.

MOREIRA, Anderson. DA LÓGICA DA PROPRIEDADE À LÓGICA DA POSSE: APROPRIAÇÕES DO POP PELO AUDIOVISUAL QUEER BRASILEIRO. TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA, [s. l.], v. 9, n. 2, 2020.

O. SILVA, Bruna D.; SABBAG, Deise M. A. Fandom como instrumento de ação cultural: a produção participativa e o compartilhamento nas bibliotecas públicas brasileiras. Em questão, Porto Alegre, v. 26, n. 2, 2020.

POSTINGUEL, D.; GONZATTI, C.; DE MELO ROCHA, R. . #AnittalsOverParty: a celebridade como mobilizadora de ciberacontecimentos, os consumidores-fiscais e a cultura do cancelamento em redes digitais. E-Compós, v. 23, 3 nov. 2020.

SIGILIANO, D.; BORGES, G. Competência midiática e cultura de fãs: análise do Twittertainment na social TV brasileira. RuMoRes, [S. l.], v. 13, n. 26, p. 254-273, 2019.

MEDEIROS, Beatriz Azevedo; POLIVANOV, Beatriz. TOLERÂNCIA ZERO PARA ABUSADORES”: RUPTURA DE PERFORMANCE E CRIAÇÃO DE AMBIENTE ONLINE POR AFILIAÇÃO A PARTIR DO CASO DA BANDA PWR BTTM. Animus, [s. l.], v. 18, n. 38, 2019.

FECHINE, Y.; LIMA, C. A. R. O papel do fã no texto transmídia:: uma abordagem a partir da televisão. MATRIZes, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 113-130, 2019. DOI: 10.11606/issn.1982-8160.v13i2p113-130.

SIGILIANO, Daiana; BORGES, Gabriela. FANSUBBING: O DIÁLOGO ENTRE A COMPETÊNCIA MIDIÁTICA E A PRODUÇÃO DOS FÃS DE FICÇÃO SERIADA. Animus, [s. l.], v. 18, n. 38, 2019.

FILHO, Jorge Cunha Cardoso; DE FARIAS, Daniel Oliveira. TANTAS CIDADES: EXPERIÊNCIA E DISPUTAS DISCURSIVAS A PARTIR DA MÚSICA DO BAIANASYSTEM, EM SALVADOR-BA. Logos, [s. l.], v. 26, n. 1, 2019.

S. FERNANDES, Cíntia; TRAVANCAS, Paula. CULTURA POP e PERFORMANCE: JOGOS IDENTITÁRIOS NOS EVENTOS DE ANIMÊ. Comunicação, Mídia e Consumo, São Paulo, v. 15, n. 42, 2018.

CASTELLANO, Mayka; PINHO, João P.; NORONHA, Iara. “Netflix, eu te amo!”: o capital emocional no relacionamento entre a empresa de streaming e os consumidores-fãs. Revista Fronteiras - Estudos Midiáticos, São Leopoldo, v. 20, n. 3, 2018.

AZEVEDO, Marcella; PEREIRA, Cláudia; BARROS, Carla. Sujeito, mídia e “consumo de experiência” nas celebridades juvenis: afetos e proximidade na relação da escritora Paula Pimenta com suas fãs. Comunicação, Mídia e Consumo, São Paulo, v. 15, n. 42, 2018.

SIGILIANO, Daiana; BORGES, Gabriela. Competência midiática: o ativismo dos fãs de The Handmaid’s Tale. Comunicação & Inovação, São Caetano do Sul, v. 19, n. 40, 2018.

DO PRADO, Guilherme Fragosso; VENANCIO, Rafael Duarte Oliveira. O ADEUS DOS FÃS: JOHN UPDIKE E O IMAGINÁRIO ESPORTIVO DO BEISEBOL. Logos, [s. l.], v. 24, n. 3, 2017.

MACEDO, Tarcízio; M. DA CUNHA, Elaide. Quando o ativismo de fã-gamers entra em jogo: participação, resistências e práticas do Fandom de League of Legends no Brasil. Conexão - Comunicação e Cultura, Caxias do Sul, v. 16, n. 32, 2017

CASTELLANO, M.; MACHADO, H. L. “Please, come to Brazil!”: as práticas dos fãs brasileiros do reality show RuPaul’s Drag Race. RuMoRes, [S. l.], v. 11, n. 21, p. 25-48, 2017.

SOARES, Thiago; SOUTO, Juliana. Sobre a tensão entre Justin Bieber e seus fãs: Apontamentos para uma pedagogia das emoções. Comunicologia, [s. l.], v. 10, n. 1, 2017.

CASTILHO, F.; PENNER, T. “Shippers” no Twitter: práticas de fãs de ficção televisiva. Lumina, v. 11, n. 2, p. 216-233, 30 ago. 2017.

CASTELLANO, M.; MEIMARIDIS, M. O consumo da experiência na ficção seriada televisiva: Gilmore Girls e a cidade de Stars Hollow. Lumina, v. 11, n. 2, p. 234-252, 30 ago. 2017.

DA SILVA, Alexandre H. Os scans e seu entorno subcultural-colaborativo. Revista FAMECOS - Mídia, cultura e tecnologias, Rio Grande do Sul, v. 24, n. 1, 2017.

F. NUNES, Mônica R. Memória, consumo e memes de afeto nas cenas cosplay e furry. Revista Contracampo, Rio de Janeiro, v. 35, n. 1, 2016.

HARRINGTON, C. L.; BIELBY, D. D. Uma perspectiva sobre fãs ao longo da trajetória de vida*. MATRIZes, [S. l.], v. 10, n. 1, p. 27-53, 2016. DOI: 10.11606/issn.1982-8160.v10i1p27-53.

SOARES, Thiago. ENFRENTAMENTOS POLÍTICOS E MIDIÁTICOS DE FÃS DE MÚSICA POP EM CUBA. Logos: Comunicação e universalidade, Rio de Janeiro, v. 23, n. 2, 2016.

P. DE SÁ, Simone. Somos Todos Fãs e Haters? Cultura Pop, afetos e performance de gosto nos sites de redes sociais. Revista ECO-Pós, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, 2016.

LIVRO - V. DE SOUSA, Marcos. A cultura pop na contemporaneidade. Galáxia. Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica., São Paulo, v. 16, n. 31, 2016.

MAIA, Lídia R.; G. P. COELHO, Maria. O Canal Maspoxavida e a relação entre fãs e microcelebridades no YouTube. Revista Fronteiras - Estudos Midiáticos, São Leopoldo, v. 18, n. 1, 2016.

TOLEDO, G. M. DE. Perfurabilidade em seriados: Espectadores como investigadores em Game of Thrones. Lumina, v. 10, n. 2, 31 ago. 2016.

HELLER, Barbara. Cosplay e cosplayers: quando a cultura pop é levada a sério. Galáxia (São Paulo), São Paulo , n. 32, p. 216-220, Aug. 2016 .

A. R. LIMA, Cecília; H. C. CALAZANS, Janaina. A GENTE SE VÊ PELA REDE: CULTURA DE FÃS E PARTICIPAÇÃO ONLINE NA MINISSÉRIE #FELIZESPARASEMPRE // FAN NETWORKS AND ONLINE PARTICIPATION AROUND THE MINISSERIES "FELIZES PARA SEMPRE". Contemporanea : Revista de Comunicação e Cultura, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, 2016.

SPACOV, Yuri; JR, Ary José Rocco; CARDOSO, Marcos V.; DOS REIS, Lucas Cardoso. A FIFA FAN FEST E AS DIFERENTES FORMAS DE CONSUMO DO PRODUTO FUTEBOL DURANTE A COPA DO MUNDO 2014: SOCIALIZAÇÃO, PERTENCIMENTO E ENTRETENIMENTO. Logos, [s. l.], v. 23, n. 1, 2016.

ISSA, Victor Eiji. Curtindo a Liberdade: os Otakus e sua relação com o bairro oriental. Parágrafo: Revista Científica de Comunicação Social, [s. l.], v. 1, n. 1, 2015.

PINHEIRO, Cristiano Max Pereira; SILVA, André Conti; BARTH, Mauricio; PACHECO, Jeison. Interação, engajamento e crowdsourcing: um estudo do caso The Johnny Cash Project. Comunicação & Informação, [s. l.], v. 18, n. 1, 2015.

ABONIZIO, Juliana. Do fundo do baú: as coleções dos fãs de Raul Seixas. Comunicação, Mídia e Consumo, São Paulo, v. 12, n. 33, 2015.

AMARAL, A.; BARBOSA, C.; POLIVANOV, B. Subculturas, re(a)presentação e autoironia em sites de rede social: o caso da fanpage “Gótica Desanimada” no Facebook. Lumina, v. 9, n. 2, 1 dez. 2015.

AMARAL, Adriana; V. SOUZA, Rosana; MONTEIRO, Camila. “De Westeros no #vemprarua à shippagem do beijo gay na TV brasileira”. Ativismo de fãs: conceitos, resistências e práticas na cultura digital. Galáxia. Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica., São Paulo, n. 29, 2015.

DUFFETT, Mark. Aplicando Durkheim a Elvis: um estudo de cultura de fãs. Parágrafo: Revista Científica de Comunicação Social, [s. l.], v. 3, n. 2, 2015.

CESPEDES, Fernando Garbini. O GOSTO MUSICAL COMO ARMA: DISTINÇÃO SOCIAL POR MEIO DE AGRESSÕES ENTRE USUÁRIOS DO YOUTUBE. Linguagens - Letras, Artes e Comunicação, [s. l.], v. 8, n. 2, 2014.

NUNES, Mônica Rebecca Ferrari. Circulação de artefatos entre cosplayers de Beagá e Vitória. Galáxia (São Paulo), São Paulo , v. 14, n. 28, p. 235-247, Dec. 2014.

CASTELLANO, Mayka. Gosto cult: a proximidade velada entre o cinema de arte e a cultura trash. Revista ECO-Pós, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, 2014.

MONTARDO, Sandra M.; A. AMAR, Jonas. Apropriações das estratégias de comunicação transmídia de The Walking Dead pelos fãs brasileiros: apontamentos iniciais. Intexto, Porto Alegre, ed. n. 31, 2014.

M. M. BARBOZA, Catarina M. Migração e ficcionalização da conversação mediada por computador: a Sessão Codorna do grupo Snapetes. Revista Fronteiras - Estudos Midiáticos, São Leopoldo, v. 16, n. 2, 2014

FECHINE, Yvana. Transmidiação e cultura participativa: pensando as práticas textuais de agenciamento dos fãs de telenovelas brasileiras. Revista Contracampo, Rio de Janeiro, n. 31, 2014.

GUSHIKEN, Yuji; HIRATA, Tatiane. Processos de consumo cultural e midiático: imagem dos 'Otakus', do Japão ao mundo. Intercom, Rev. Bras. Ciênc. Comun., São Paulo , v. 37, n. 2, p. 133-152, Dec. 2014 .

AMARAL, Adriana. Manifestações da performatização do gosto nos sites de redes sociais: uma proposta pelo olhar da cultura pop. Revista ECO-Pós, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, 2014.

NUNES, Mônica Rebecca Ferrari. A Emergência da cena cosplay nas culturas juvenis. Significação - Revista de cultura audiovisual, [s. l.], v. 41, n. 41, 2014.

BAYM, N. K. Fãs ou amigos? enxergando a mídia social como fazem os músicos. MATRIZes, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 13-46, 2013.

Amaral, A., & Monteiro, C. (2013). Esses roquero não curte: performance de gosto e fãs de música no Unidos Contra o Rock do Facebook. Revista FAMECOS, 20(2), 446-471, 2013.

DE ALBUQUERQUE, Afonso; CORTEZ, Krystal. FICÇÃO SERIADA, CULTURA NACIONAL E DES-OCIDENTALIZAÇÃO: O CASO DOS ANIMÊS // SERIAL FICTION, NATIONAL CULTURE AND DE-WESTERNIZATION: THE ANIME’S CASE. Contemporânea: Revista de Comunicação e Cultura, Bahia, v. 11, ed. n. 1, 2013.

F. NUNES, Mônica R. Consumo musical nas culturas juvenis:cosplay, mundo pop e memória. Revista Contracampo, Rio de Janeiro, n. 25, 2013.

NUNES, Mônica Rebecca Ferrari. A cena cosplay: vinculações e produção de subjetividade. Famecos, [s. l.], v. 20, n. 2, 2013.

NUNES, Mônica Rebecca Ferrari; BIN, Marco Antônio. "A voz e o gesto performático juvenis - poesia e cosplay em São Paulo". Animus, [s. l.], v. 12, n. 24, 2013.

CAMPANELLA, Bruno. O FÃ NA CULTURA DA DIVERGÊNCIA: HIERARQUIA E DISPUTA EM UMA COMUNIDADE ON-LINE. Contemporanea : Revista de Comunicação e Cultura, Bahia, v. 10, ed. n. 3, 2012.

COCATE, Flávia Medeiros; JÚNIOR, Carlos Pernisa. Crowdfunding: estudo sobre o fenômeno virtual. Líbero, [s. l.], n. 29, 2012.

DA SILVA, Alexandre H. HQs em convergência: subculturas do consumo e a manifestação colaborativa de uma mídia que espera sobreviver ao digital. Intexto, Rio Grande do Sul, ed. n. 27, 2012.

HIRATA, Tatiane; GUSHIKEN, Yuji. Scanlation: reprodução e consumo subalterno de mangá na cibercultura. Líbero, [s. l.], n. 30, 2012.

VARGAS, Dr. Herom; BELLAN, MSc Marco. O anime music video (AMV) como inovação na linguagem midiádica. Comunicologia, [s. l.], v. 5, n. 1, 2012.

CASTRO, Gisela. Breve discussão sobre o envolvimento das redes sociais em Lost. Revista ECO-Pós, Rio de Janeiro, v. 13, ed. n. 1, 2010.

FAGUNDES PASE, André; TIETZMANN, Roberto. Jogos musicais, novos diálogos mediados pela tecnologia entre fãs e artista. Sessões do Imaginário - Cinema | Cibercultura | Tecnologias da Imagem, Rio Grande do Sul, v. 14, ed. n. 22, 2009.

SOUZA, Maria Carmem Jacob de. Fãs de ficção seriada de televisão. Uma aproximação com os fãs de autores de telenovelas. E-compós, Brasília, v. 8, 2007.

CAMPANELLA, Bruno. Compreensão e afetividade: o fã dentro da lógica comercial do Big Brother Brasil. E-compós, [s. l.], v. 10, 2007.

ZAVAM, Aurea Suely. Fanzine: a plurivalência paratópica. Linguagem em (Dis)curso (Impresso), [s. l.], v. 6, n. 1, 2006.

MONTEIRO, Tiago José. Autenticidade juvenil: consumo midiático, investimento afetivo e disputa simbólica no interior de uma comunidade de fãs. Revista ECO-Pós, Rio de Janeiro, v. 8, ed. n. 1, 2005.

FRITZSCHE, Bettina. Negociando o feminismo pop na cultura jovem feminina: um estudo empírico com fãs de grupos femininos. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 12, n. 2, 2004.